ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralSaúde

Mortalidade materno-infantil caiu 11% no Piauí entre 2010 e 2011

Queda na taxa de mortalidade infantil - Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) participou no começo da tarde desta sexta-feira (25) de uma videoconferência com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que reuniu representantes de todos os estados brasileiros. Na oportunidade, foram discutidos os dados da nova pesquisa sobre mortalidade materna e o andamento da implantação da Rede Cegonha nos respectivos estados da federação.

O Piauí foi bastante elogiado pelo Ministro Padilha em função de a Sesapi, por meio da Superintendência de Atenção à Saúde (Supat), apresentar os dados de mortalidade materna no estado, de 2010 a 2011, comprovando a redução de 11% dos casos. Apesar do elogio deviso à redução das mortes de grávidas e mães pós-parto no Piauí, o ministro Alexandre Padilha pediu a continuidade do esforço da equipe da Sespi para que esses dados diminuam ainda mais.
“O Ministro nos elogiou em rede nacional e também aproveitou para saber como está a implantação da Rede Cegonha no Piauí. Nós destacamos o panorama atual dessa implantação: o Piauí já encaminhou ao Ministério da Saúde o plano de ação para a implantação da Rede Cegonha em três regiões: Teresina, Parnaíba e Floriano. Agora, estamos aguardando um parecer favorável a partir da análise técnica do Ministério, com perspectiva de publicação de portaria ainda neste próximo mês, junho, aprovando o plano que encaminhamos”, explicou Cristiane Moura Fé, responsável pela Supat.
Participaram da videoconferência representando o Piauí a superintendente Cristiane Moura Fé, a diretora da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, Telma Evangelista, a coordenadora de Atenção à Saúde da Mulher, Alzení Moura Fé, a responsável pelas análises dos dados de mortalidade no Estado, Zenira Martins, demais técnicos da Sesapi e representantes da Fundação Municipal de Saúde (FMS).
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade