ad16
DestaquesEsporteTodas as Notícias

Picoense Luís Carlos busca medalha inédita em Tóquio e pede apoio irrestrito dos brasileiros

Paracanoista piauiense exalta realização dos Jogos, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19 e relembra esforço feito na canoagem durante ciclo paralímpico 2020

Tudo pronto para o início das Paralimpíadas Tóquio 2020. E o atleta piauiense Luís Carlos Cardoso vibrou com a contagem regressiva para o início das provas. A celebração é por tudo programado pela equipe para esse ciclo estar dando certo, apesar das complicações ocasionadas pela pandemia da Covid-19.

O paracanoista, que compete nos Jogos pela segunda vez, relembrou o esforço para a classificação e fez um apelo especial: pediu “vibrações positivas” da torcida brasileira. Na Rio 2016, Luis ficou fora do pódio.

Luís Carlos Cardoso, paratleta piauiense — Foto: Divulgação/CBCa

– Estou muito feliz por estar aqui. Pelos Jogos estarem acontecendo, pelos Jogos estarem sendo realizados apesar tudo isso aconteceu. A gente está aqui. Esperamos fazer um ótimos Jogos. Claro que mediante a toda situação que a gente está vivenciando. Com todo o protocolo. Já está dando tudo certo – contou Luis.

– Desde já quero pedir a todos que vocês torçam muito, que coloquem muita vibração positiva, que mande vibração positiva para todos nós. E como eu falei, a gente se dedicou bastante. E a gente quer representar lindamente o nosso país – completou o atleta.

As Paralimpíadas começam no dia 24 de agosto e vão seguir até 5 de setembro. Em Tóquio, Luis compete em duas provas: no Caiaque KL1 200m e na Canoa VL2 200m. Apesar do esforço ser dobrado, ele preferiu apostar na positividade em poder gerar mais chances de pódio ao país.

– Eu disputo tanto no caiaque, quanto na canoa. Conquistei as vagas nos dois. Estou tentando focar nas duas para poder de alguma forma conseguir subir no pódio nas duas. Não está sendo fácil. Trabalho em dobro, mas eu acredito que devido ao trabalho que venho construindo com meu técnico Akos, que isso vai ter consequência positiva.

– Eu pretendo que tenha consequência positiva devida toda carga tanto física, psicológica que estou colocando nisso aí. Vamos ver o que vai acontecer em Tóquio – citou o paracanoista.

Trajetória de Luis Carlos Cardoso

Natural de Picos, Luis Carlos teve a oportunidade começar a descobrir o esporte dois anos após ter ficado paraplégico em 2009. A partir disso, o piauiense virou um dos destaques no esporte e conseguiu chegar na Rio 2016, onde ficou em quarto lugar, fora do pódio na KL1 200m.

Em 2019, o hexacampeão mundial de paracanoagem e garantiu vaga em Tóquio ao faturar a medalha de ouro na competição da categoria VL2 200m, no Mundial da Hungria. Na categoria KL1 200m, Luis foi bronze. Com isso, o piauiense aumenta as chances de medalha e vira uma aposta da delegação brasileira em Tóquio 2020.

Fonte: GE PI

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade