ad16
AutoPECASonline24.pt
EducaçãoTodas as Notícias

Presidente do INEP diz que Bolsonaro ainda não pediu para ler Enem 2019

Elmer Vicenzi afirma que pedido, se houver, passará por análise da AGU (Advocacia-Geral da União)

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Elmer Vicenzi, disse nesta terça-feira (14) que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ainda não pediu para ver as questões do Enem, como havia prometido.

Se isso ocorrer, a decisão de mostrar a prova a Bolsonaro passará por análise da AGU (Advocacia-Geral da União), garantiu Vicenzi. “Não me foi solicitado por ninguém ler a prova”, disse ele durante encontro na Comissão de Educação da Câmara.

“Se o presidente pedir, fará obediência normativa. Havendo normativo, fará. Não havendo, não fará. Quem fala sobre normativos? A Advocacia-Geral da União. Não fui procurado, mas caso cheque isso, tenha certeza de que a AGU será instada a se manifestar sobre o procedimento”, afirmou.

No ano passado, Bolsonaro havia dito em vídeo publicado na internet que iria “tomar conhecimento da prova antes” da realização do Enem, medida que confronta critérios técnicos e de segurança do exame.

Uma das questões do último ano, que citava texto jornalístico que abordava um dialeto da comunidade LGBT, havia sido questionada por Bolsonaro.

O Inep, órgão do MEC (Ministério da Educação) responsável pelo Enem, chegou a criar neste ano uma comissão para fazer um pente-fino ideológico dos itens. A iniciativa ocorreu durante gestão do ex-presidente do órgão Marcus Vinicius Rodrigues.

O resultado da análise nunca foi divulgado. Vicenzi garantiu nesta terça-feira que nenhuma questão foi retirada do Banco Nacional de Itens (BNI), que reúne as questões do Enem e de outros exames federais. “Quando o processo é construído e ele entra [no Banco], aquele item passa a ser um bem público”, disse.

A própria realização do Enem correu risco neste ano porque a gráfica que imprimia o Enem desde 2009, a RR Donnelley, decretou falência.

O Inep já indicou que vai contratar a gráfica Valid, que aparecia na sequência da classificação na licitação realizada em 2016. O TCU (Tribunal de Contas da União) já liberou a contratação, mas o contrato ainda não foi assinado. “Só falta o parecer da Advocacia-Geral da União”, disse.

As inscrições para o Enem estão abertas e seguem até ocorrem até sexta-feira, dia 17. As provas estão marcadas para 3 e 10 de novembro.

Fonte: Folha

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade