ad16
EsporteGeral

Projeto de ressocialização contemplará detentos do presídio de Picos

 

Conselheiro Dunga.
Dunga realizará trabalho de ressocialização.

Inspirado em uma matéria do apresentador e ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, Tande, o conselheiro Tutelar Josimar Lima da Silva, o popular Dunga, que já realiza um trabalho de evangelização no Presídio José de Deus Barros, decidiu promover um torneio de futsal entre os detentos, previsto para acontecer no próximo dia 04 de outubro, feriado de São Francisco de Assis.

Para garantir a realização desse torneio o conselheiro procurou o diretor do Fórum Governador Helvídio Nunes de Barros, juiz Adelmar de Sousa Martins e o promotor Elói Cosme, recebendo o aval dos dois para essa iniciativa.

Como o torneio vai acontecer na quadra do presídio, Dunga apresentou a proposta ao diretor da penitenciária, Gilvan Gomes Ferreira que se mostrou disposto a apoiar a realização do evento. O campeonato vai envolver 15 detentos dos quatro pavilhões do presídio, tornando necessário o reforço da Policia Militar, ao que foi encaminhado um ofício ao comandante do 4° BPM, major Sousa Filho.

Dunga acredita que o projeto vai elevar o ânimo dos detentos e através de trabalhos contínuos, dependendo dos resultados deste torneio, poderá elevar a auto-estima dos presidiários para quando estes cumprirem a sua dívida para com a sociedade e forem postos em liberdade. “Ontem eu estive nos pavilhões e eles já estão sabendo desse torneio”, comentou dunga.

Evangélico, Dunga realiza um trabalho de evangelização entre a população carcerária que tem interesse em saber mais sobre a Bíblia e mostrem arrependimento por atos praticados quando estavam em liberdade. Cada pavilhão terá autonomia para escolher os jogadores, independente da pena que estejam cumprindo. No momento está em discussão a possibilidade de permitir que o demais ocupantes dos pavilhões possam assistir às partidas.

Quanto ao torneio, os quatro pavilhões disputarão duas partidas eliminatórias, como em uma semifinal, os vencedores se enfrentarão na final. Dunga tem mantido contato com empresários na tentativa de conseguir os prêmios para o patrocínio, ele enfatiza que não quer dinheiro, mas objetos que possam doados aos detentos, camisetas, tênis. “Eu acredito na educação dos presos, eu faço esse trabalho lá quase todos os domingos”, informou.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade