ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Sistema do Detran-PI sofre ataques de hackers ao retornar após 10 dias fora do ar

Agência de Tecnologia e Informação do Piauí (ATI) informou que sistema foi testado e colocado no ar na manhã desta segunda-feira (20), no entanto, foi alvo de três ataques hackers.

O sistema do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) sofreu três ataques hackers na manhã desta segunda-feira (20), segundo a Agência de Tecnologia e Informação do Piauí (ATI). Os crimes foram diagnosticados após usuários relatarem dificuldades no acesso aos serviços.

Em entrevista à TV Clube, o diretor da ATI, Antônio Torres informou que o atendimento no site e em agências do Detran foi retomado nesta segunda (20) após 10 dias de suspensão para efetivar a mudança de sistema do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Durante o processo, criminosos teriam tentado invadir o sistema. “Entre o processo de desligamento do sistema antigo e entrada do sistema novo, nós passamos a sofrer ataques na rede de computadores, de grande volume”, relatou.

Departamento Estado de Trânsito do Piauí (Detran). — Foto: Mariana Alves/G1
Departamento Estado de Trânsito do Piauí (Detran). — Foto: Mariana Alves/G1

Antônio Torres informou que o sistema foi testado durante o fim de semana e estava funcionando, mas os ataques nesta segunda-feira fizeram com que levasse mais tempo para colocá-lo no ar.

“Assim que o sistema voltou, recebemos três ataques massivos vindos do mundo inteiro. São criminosos. Fizemos denúncia à polícia e um inquérito vai ser aberto. Os responsáveis serão identificados e punidos. Os interesses podem ser diversos”, informou o diretor .

Conforme o Antônio Torres, o sistema adotado armazena todos os dados dos veículos que circulam no país, mas nenhum foi roubado ou perdido.

“É importante dizer para a população que nenhum dado foi retirado, todos estão protegidos. Quando é identificado um ataque, o sistema automaticamente sai do ar para se proteger. Depois, a gente combate e ele retorna a operar”, completou.

Ainda de acordo com a ATI, o caso será investigado pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos.

G1 PI

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.