ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
DestaquesGeralTodas as Notícias

Suspeito de matar Emídio Reis agradece a Deus ao sair da prisão

O vice-prefeito de São Julião, José Francimar Pereira, foi solto na tarde desta sexta-feira (1º) do 4º Batalhão da Polícia Militar de Picos, onde estava preso. Suspeito de encomendar a morte do ex-vereador Emídio Reis, em 2013, ele agradeceu a Deus ao deixar a prisão e afirmou que ainda virá a público para se defender.

Francimar Pereira deixou o 4º BPM por volta de 14h30, acompanhado por familiares e advogados. “Estou muito emocionado. Só tenho que agradecer a Deus por me defender na hora certa”, declarou em entrevista para a TV Cidade Verde.

Francimar Pereira deixou o 4º BPM por volta de 14h30, acompanhado por familiares e advogados.
Francimar Pereira deixou o 4º BPM por volta de 14h30, acompanhado por familiares e advogados.

Libertado por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francimar Pereira disse ainda vai preparar sua defesa e procurar a imprensa em breve para relatar sua versão dos fatos.

Emídio Reis foi morto em janeiro de 2013 na zona rural de Pio IX, no Sul do Piauí. A investigação da Polícia Civil apontou que o crime teve motivação política, uma vez que o ex-vereador moveu uma ação que poderia resultar na cassação da chapa eleita em São Julião. O processo prosseguiu e o prefeito José Neci (PT) e seu vice foram cassados, mas continuam com os cargos até que o Tribunal Superior Eleitoral julgue o caso.

A decisão do STJ vale para Francimar Pereira e também Antônio Sebastião de Sá, Valter Ricardo da Silva e José Gildásio de Brito,
A decisão do STJ vale para Francimar Pereira e também Antônio Sebastião de Sá, Valter Ricardo da Silva e José Gildásio de Brito,

Francimar Pereira foi apontado como mandante do assassinato. O vice-prefeito teria pago R$ 15 mil a Joaquim Pereira Neto para que cometesse o crime.

A decisão do STJ vale para Francimar Pereira e também Antônio Sebastião de Sá, Valter Ricardo da Silva e José Gildásio de Brito, outros réus no crime. Joaquim Pereira Neto chegou a ser preso, mas estava em liberdade condicional e morreu vítima de um acidente de trânsito em fevereiro.

Fábio Lima (com informações da TV Cidade Verde)

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade