ad16
Geral

Tribunal de Justiça do Piauí é o campeão em gastos com funcionários

Tribunal de Justiça.
Tribunal de Justiça do Piauí é o campeão em gastos com funcionários

O Tribunal de Justiça do Piauí é o primeiro colocado em um ranking divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) dos gastos com folha de pagamento dos funcionários. O TJ do Piauí compromete quase a totalidade de seus recursos (97,9%) com pessoal, que incluem despesas com remuneração, pensão, benefícios e encargos com servidores efetivos, terceirizados e estagiários.

O dado, relativo a 2010, faz parte do relatório “Justiça em Números”, divulgado pelo CNJ. O Conselho informou à imprensa que o relatório é resultado “do esforço dos tribunais brasileiros no cumprimento das 10 Metas Nacionais de 2010, traçadas no 3° Encontro Nacional do Judiciário”, realizado em fevereiro de 2010.

O relatório ainda está sendo aperfeiçoado para incluir informações da Justiça Militar, Eleitoral e do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Só ficará de fora da pesquisa o Supremo Tribunal Federal (STF). O aprimoramento foi possível, segundo informou a assessoria de imprensa do CNJ, com a criação de um banco de dúvidas pelo Departamento de Pesquisas Judiciais do CNJ. No “banco” foram armazenados os principais questionamentos do Poder Judiciário no encaminhamento de informações ao CNJ para a pesquisa.

Brasil – Custo benefício – O Poder Judiciário, incluindo todas as esferas, custou aos brasileiros nada menos que R$ 41 bilhões no ano passado. O valor é 3,7% superior ao registrado no ano anterior. O gasto com pessoal nos três ramos da Justiça aumentou 3% em relação a 2009, atingindo R$ 36,8 milhões. O valor significa que 89,6% dessa despesa são com recursos humanos.

Houve redução no custo da Justiça do Trabalho, de 0,8%, e da Federal, de 0,1%. Os gastos caíram de R$ 10,76 bilhões para R$ 10,67 bilhões na trabalhista e manteve-se em torno de R$ 6,49 bilhões na Federal.

A Justiça estadual, responsável por 58% das despesas do Judiciário, aumentou seus gastos em 7% – de R$ 22,32 bilhões para R$ 23,88 bilhões. Com isso, a despesa total da Justiça por caso novo subiu de R$ 1.214,00 para R$ 1.346,00, ainda assim é o mais baixo. O relatório Justiça em Números destaca, entretanto, que o gasto dos tribunais estaduais teve uma pequena queda em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), de 0,66% para 0,65%.

No ramo trabalhista, a despesa total por caso novo, em 2010, foi R$ 3.218,00 (em 2009 foi R$ 3.116,00). Na Justiça Federal, o indicador subiu de R$ 1.925,00 para R$ 2.049,00 no período.

A Justiça estadual, por seu grande porte, respondeu pela maior parcela dos gastos: R$ 20,6 bilhões. Mas a participação dessa despesa no total caiu de 89,3%, em 2009, para 86,5%.

 O custo de pessoal da Justiça do Trabalho foi de R$ 10,2 bilhões, 2% acima do registrado em 2009. Já os tribunais federais reduziram seus gastos com pessoal em 2% entre 2009 e 2010, totalizando um custo de R$ 5,9 bilhões.

 Por Daiane Rufino

Foto: Dantércio Cardoso

 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade