ad16
EconomiaGeral

Valor da gasolina deve chegar a R$ 2,86 / litro em todo Piauí

[ad#336×280]Com o aumento dos preços dos combustíveis nas refinarias de petróleo, autorizado esta semana pela Petrobras, o litro da gasolina nos postos do Piauí deve chegar a R$ 2,86, em média, conforme cálculos feitos pelo empresário Robert Ataíde, presidente do Sindicato dos Donos de Postos de Combustível no Estado.

No caso do óleo diesel, ainda segundo Ataíde, os valores podem subir para R$ 2,37/litro, em média.

Combustíveis sobem de preço no Piauí - Foto: Divulgação
Combustíveis sobem de preço no Piauí – Foto: Divulgação

Caso a previsão seja confirmada ao longo dos próximos dias nas bombas, o reajuste imposto aos consumidores piauienses será ainda maior que o divulgado pela estatal.

Na terça (29/01), a Petrobras subscreveu reajustes de 6,6% para a gasolina e de 5,4% para o óleo diesel, percentuais a serem aplicados, inicialmente, nas refinarias. Nesta quarta-feira, porém, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a majoração da gasolina seria menor para o consumidor final, ficando em torno de 4%. Isso porque a gasolina vendida nos postos possui em sua composição 20% de álcool, que não sofreu acréscimo.

Confirmado o novo valor do litro em R$ 2,86, o aumento da gasolina chegará a 6,3% no Piauí. Portanto, 2,3 pontos percentuais acima do índice propalado por Mantega. Nesta quarta, alguns motoristas já foram surpreendidos com o litro sendo vendido a R$ 2,77 em alguns postos da capital.

O presidente do Sindicato dos Postos pondera que, ainda assim, os preços praticados no Piauí continuarão bem menores que os observados em Estados vizinhos, como no Maranhão, onde a gasolina já beirava a casa dos R$ 3,00 antes mesmo da nova elevação ser anunciada pela Petrobras.

Os condutores que abasteceram seus veículos nesta quarta-feira em Teresina ainda conseguiram encontrar os preços desatualizados em boa parte dos revendedores. Porém, isso não deve se estender por muitos dias.

O sindicato avisa que os reajustes devem ocorrer de forma gradativa, dependendo exclusivamente da reserva de gasolina e diesel que cada posto possui. “Isso vai depender apenas do estoque de cada posto. Se o revendedor tem um estoque grande, ele pode repassar esse reajuste mais tarde, mas se ele tem pouco estoque, obviamente, vai ter que comprar novo produto, já atualizado”.

Nesta quarta-feira, Mantega comentou os reajustes nos preços da gasolina e do óleo diesel depois de participar do Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília (DF).

O ministro preferiu não falar sobre a possibilidade de haver novas elevações ao longo do ano, e disse que esta é uma política definida apenas pela Petrobras. “Depende do preço internacional do petróleo e uma série de outros fatores. Não sou eu que defino isso. Eu busco até não comentar esse assunto, que é da Petrobras”, esquivou-se Mantega.

Com informações do Jornal o Dia

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também