ad16
Polícia

“Meu sonho acabou”, diz estudante após receber calote da Styllus eventos

Proprietários da Styllos
Keila Moreno e Fabiano Nunes, proprietários da Styllos

Depois de fugirem do estado deixando apenas a sede vazia da empresa, Keila Moreno e Fabiano Nunes, proprietários da Styllos Eventos, “destruíram os sonhos de centenas de formandos”.

Com mais de dez anos de estrada, a empresa especializada na organização de festas e eventos de formatura era considerada uma das mais tradicionais e conceituadas do mercado. O nome consolidado fez com inúmeros formandos pagassem um preço alto por uma formatura cheia de regalias.

O prejuízo causado foi além das fronteiras de sua sede, em Teresina. Em Picos, são mais de duzentos alunos prejudicados com o golpe aplicado pelo casal de empresários. Nas redes sociais, uma campanha com a divulgação da foto de Keila Moreno e Fabiano Nunes tenta tornar público para o maior número de pessoas possível o golpe aplicado pelo casal.

“Em momento algum nós desconfiamos”, diz o estudante Luis Paulo Carvalho, presidente da Comissão de Formatura do curso de Pedagogia da Uespi de Picos. As solenidades da turma de Luis Paulo custaram R$ 40.250,00, e deveriam acontecer de 4 a 8 de outubro. O pacote de formatura não incluia baile, um prejuízo a menos para os estudantes. “Não temos nem ao menos tempo para preparar outra formatura”, lamenta.

Gutembergson Feitosa, presidente da Comissão de Formatura do curso de Letras também da Uespi de Picos, diz que não vê esperanças de recuperar o dinheiro investido. Junto com as turmas de Educação Física, Agronomia e Enfermagem, o curso de Letras fechou um pacote coletivo com a Styllos no valor de R$ 130.900,00. Desse total, os acadêmicos já tinham pago cerca de R$ 40 mil.

“Nós estamos muito decepcionados. Frustrados. Tínhamos um sonho…”, diz Gutembergson. O jovem acrescenta que não tem esperança de reaver o dinheiro investido, mas espera que os proprietários da empresa paguem pelo crime que cometeram.

A turma do 6º período de Educação Física fechou um pacote que custaria, em média, R$ 2,5 mil para cada acadêmico. A formatura completa – com direito a baile – deveria acontecer em setembro de 2012. “Eles pareciam pessoas muito confiáveis e a empresa tinha um nome no mercado”, diz Larissa Borges, que conheceu pessoalmente Fabiano Nunes e Keila Moreno. A estudante ainda afirma que uma nova empresa deverá ser contratada para organização da festa, mas, dessa vez, muitos detalhes serão observados antes da assinatura do contrato.

Os estudantes prejudicados na cidade de Picos já procuraram a Delegacia Regional da Polícia Civil, onde prestaram depoimento e registraram boletim de ocorrência.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade