ad16
Geral

Fundo libera 40 milhões para o Semiárido; Região de Picos contemplada

[ad#336×280]O desembolso da primeira parcela para execução do Programa Mais Viver Semiárido já está previsto para o próximo mês. A decisão foi tomada durante a última reunião entre o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e representantes do Governo do Estado, que aconteceu nesta sexta-feira (12), na sede da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). Estiveram presentes os secretários da Fazenda, Silvano Alencar; do Desenvolvimento Rural, Rubem Martins; e Planejamento, Cézar Fortes; além de técnicos envolvidos com a execução do projeto.

“No ensejo de arranque e aceleração para implementação do Projeto, o desembolso da primeira parcela do empréstimo do FIDA será feito nos próximos dias. Esta é para nós uma parceria prioritária e estamos contentes com o alto compromisso do Governo Estadual no projeto e nesta parceria. Uma prova disso é que tivemos, em apenas dois dias, a oportunidade de trabalhar intensamente com vários secretários de Estado. Além disso, começamos a missão com uma reunião com o governador Wilson Martins, que indicou e concordou com o FIDA em temas fundamentais para a implementação do projeto.”, disse  Ivan Cossio, gerente de Programas do FIDA no Brasil.

Ao todo será investido no Programa o montante equivalente a U$50 milhões de dólares, metade oriunda dos recursos do Tesouro do Piauí e 50% provenientes do financiamento junto ao FIDA. Esses recursos serão aplicados em políticas públicas nas áreas de Educação Contextualizada com a Realidade do Campo, Extensão Rural e Geração de Emprego e Renda e Melhoria da produção Rural.

O secretário Silvano Alencar destaca o equilíbrio das contas do Piauí para a celebração deste tipo de convênio: “Esse programa se tornou realidade graças à situação fiscal do Estado. Assim, temos como consequência investimentos sociais que contribuirão com o desenvolvimento sustentável do Piauí, por meio de programas como o Mais Viver Semiárido”, ressalta.

Entenda o Programa Mais Viver Semiárido

O projeto está dividido em duas grandes áreas de trabalho: uma trabalhará o desenvolvimento e fortalecimento das capacidades da população rural, através de assessoria técnica, capacitações, treinamentos, educação contextualizada no Semiárido e formação vocacional do trabalho. As ações são voltadas para melhorar a produção e a geração de renda do trabalhador rural. A segunda vertente do projeto é uma linha de investimentos produtivos, focados no incremento da produção, melhorando o produto que chega ao mercado, além de reduzir os índices de extrema pobreza.

A estimativa de atendimento é de aproximadamente 75 mil famílias de produtores rurais, durante o período de 2013 a 2020. O conjunto de ações pretende garantir mais desenvolvimento para a economia agrícola do Semiárido e promover a erradicação da pobreza. Oitenta e nove municípios serão contemplados com as políticas públicas do Programa Viva Semiárido, com atuação em quatro regiões do Piauí: Vale do Sambito, Vale do Guaribas, Vale do Canindé e Serra da Capivara.

Fonte; CCOM

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade