ad16
SaúdeTodas as Notícias

Laboratório Sobral é obrigado a demitir 350 empregados em Floriano

O Laboratório Sobral, de Floriano (240 km de Teresina) parou suas atividades e promoveu demissão em massa de 350 empregados.

O Laboratório Sobral promoveu demissão em massa porque deixou de ser fiscalizado, após o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) local e passou a ser fiscalizado pela Anvisa Nacional , que exigiu padrões internacionais, que demoram ser atendidos.

O Laboratório se pronunciou por meio de nota, confira:

A Presidência do Laboratório Sobral, empresa com quase 110 anos de história, vem a público esclarecer que nenhum de seus produtos teve qualquer restrição quanto à sua qualidade ou segurança para consumo.

Exclusivamente em função de voluntária adequação às atualizações das Boas Práticas de Fabricação (BPF) por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ocorreu a suspensão temporária de nova fabricações, a partir de 30.12, até finalizada a análise, por parte daquela Agência, do plano de readequação interna apresentado pelo Laboratório Sobral.

Todos os lotes de produtos fabricados até 30/12, já vendidos ou em estoque, estão perfeitamente aptos e adequados à distribuição e consumo.

Nesse contexto, o Laboratório Sobral iniciou o programa de reestruturação de suas atividades e de seus negócio e, com isso, deparou-se com ao lamentável imperativo de demissão de parte dos seus fiéis colabores, aos quais, a empresa presta sua homenagem pelos serviços prestados.

À exceção da fabricação própria de medicamentos, a empresa permanece em atividade, em processo de evolução para eventual novo modelo de negócios.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.