ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

“Eles esqueceram que o pessoal daqui foi eleitor deles”, reclama moradora do Quilombo sobre descaso com comunidade

Comunidade reclama de descaso com limpeza e trafegabilidade no bairro.

Muito mato, lixo, buracos e lama. É assim a vida de quem mora no Quilombo, no bairro Morada do Sol, em Picos. Essa realidade de descaso público existe há muitos anos, e vem se perpetuando gestão após gestão.
Moradores do local denunciaram a situação atual do bairro que, com as chuvas, está em uma de suas piores fases. O matagal tem crescido e se aproximado das residências, trazendo consigo animais peçonhentos.

Já as vias estão praticamente intrafegáveis. O acesso para o bairro Morada Nova já quase não existe mais. Quem transita por lá tem que se desdobrar para não se acidentar, pois além da muita lama, oriunda das chuvas, as ruas estão cheias de buracos.

A dona de casa Tatiana Alves da Mota, 25 anos, é moradora do bairro há alguns anos. Em conversa com a equipe de reportagem do RiachãoNet ela reclamou do matagal que tem na região, principalmente por conta do período chuvoso, e que tem trazido preocupação à população, pois muitos bichos têm se alojado nele.

Tatiana Alves da Mota

“Aqui, quando chove, a água desce lá do morro tipo um rio. Há vezes em que a água dá na ‘canela’ dos meninos. Até cobra desce com a água, os bichos do mato… A situação fica delicada e perigosa. Tem o perigo de doenças também. Um exemplo é minha filha que pegou doença de pé. Aqui fica cachorro, galinha, gato… tudo que é animal fica aqui embaixo junto com a lama”, falou ela.

Ela disse ainda que o alagamento persiste no período chuvoso porque a galeria está obstruída com o lixo que desce da parte de cima do bairro. Relatou que para poder entrar em casa teve que abrir um novo caminho para a água escoar.

“Tudo aqui fica alagado de lama. A galeria que temos aqui está entupida. Para diminuir o alagamento, tive que abrir uma levada para poder desviar a água. Aqui não tem acesso de esgoto nem de nada e isso acaba com a rua. Olha ela toda cheia de buracos! O acesso está ruim demais”, lamentou.

Outra moradora da comunidade, a senhora Edna Maria Leal, 41 anos, demonstrou sua insatisfação com o abandono por parte das autoridades públicas. Ela fez um apelo para que os vereadores voltem seus olhos para o bairro que está sofrendo com o descaso há anos.

Edna Maria Leal

“Quero fazer um apelo aos vereadores para que venham aqui, deem uma olhada na nossa comunidade. Aqui está esquecido. Já fui não foi uma nem duas vezes, foram várias vezes, atrás de alguém para vir dar uma limpeza aqui. Aqui é uma rua e nada se faz. Eles esqueceram que o pessoal daqui foi eleitor deles também”, apelou.

Ela destacou que já procurou alguns vereadores, levou imagens do local, mas que, até agora, ninguém foi à comunidade para tomar alguma providência sobre a trafegabilidade e limpeza das vias públicas.

“Já fui três vezes mostrando a situação daqui. Levei até foto, mas estamos simplesmente esquecidos. Quero pedir que venham, que tirem esse matagal, limpem as ruas. Em outros lugares é percebemos que a situação é diferente. Nasci no Canto da Várzea e lá é tudo bem ajeitado. Mas aqui todo mundo é esquecido. Ninguém sabe nem que aqui tem habitante”, enfatizou sua indignação.

Fotos: Jaqueline Rajner
Vídeo: Romário Mendes

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade