ad16
Destaques

Empresa de eventos é acusada de aplicar golpe em estudantes

Proprietários da Styllos
Keila Moreno e Fabiano Nunes, proprietários da Styllos

O sonho virou pesadelo. Os proprietários da empresa Styllos Eventos, especializada em festas de formatura, fugiram de Teresina deixando inúmeros contratos em aberto. Informações de funcionários apontam que a empresa tinha acordos firmados até 2015. A empresa era uma das mais conceituadas do mercado piauiense.

Os empresários Keila Moreno e Fabiano Nunes desapareceram. Antes, levaram diversos equipamentos do escritório da empresa localizada na Rua Napoleão Lima, zona Leste de Teresina. Nem mesmo os funcionários foram previamente avisados.

Por conta disso, os formandos de uma turma de enfermagem do Ceut terão um baile de formatura bem diferente do que planejaram. Eles pagaram caro por uma festa marcada para este sábado (17). O contrato previa banda, decoração, recepcionistas, telões, mesas e cadeiras. Todos esses itens estavam previstos em documento assinado pelos alunos. De acordo com uma das formandas, Priscila Herculana, a empresária Keila Moreno fugiu sem dar explicações. “Durante a semana todas as solenidades ocorreram como haviam sido previstas. Só percebemos o calote da empresa hoje, quando fomos atrás da Keila, na sede da Styllos, e os funcionários não sabiam dizer o que estava acontecendo”, relata.A festa da turma só vai acontecer porque o contrato com a banda e com o clube foi fechado pelos formandos, sem a intervenção da empresa. O dinheiro que ficou no caixa da turma será utilizado para quitar essa dívida e alugar mesas e cadeiras para o baile. “Não vai haver decoração, nossa festa será toda descaracterizada”, lamenta Edna de Sousa, uma das 12 formandas do curso de enfermagem.Efeito dominó

Quando a notícia do desaparecimento dos proprietários da Styllos Eventos se espalhou pela cidade, dezenas de alunos foram até a sede da empresa. Constatado o problema, muitos foram direto prestar queixa.

A aglomeração de estudantes causou um certo tumulto no 12º Distrito Policial. Houve confusão e gritaria. Os agentes de plantão queriam registrar somente um Boletim de Ocorrência por turma, mas várias pessoas queriam prestar queixa individualmente. “Foi um total desrespeito”, relata a estudante de Jornalismo do Ceut, Mara Vanessa.

A turma da jovem firmou contrato com a Styllos no final do ano passado. Os 19 estudantes já haviam quitado nove prestações. Ao todo, cada um desembolsou cerca de R$ 522. A formatura estava prevista para março do próximo ano.

“Eu estou em choque. Meu casamento está marcado para o mês seguinte à formatura. São dois investimentos altos. E agora? Vou tirar dinheiro do meu casamento para cobrir o prejuízo causado pela empresa? Para quem ficar o ônus?”, questiona Mara Vanessa.

Segundo o chefe de investigação do 12º DP, Miguel Ângelo, a todo momento mais queixas e B.Os são registrados. O paradeiro dos empresários ainda é desconhecido. “Temos informações de que o casal teria embarcado nesta madrugada num voo para Fortaleza, após esvaziar a sede da Styllos, deixando somente um freezer”, diz.

Fonte: PortalAZ 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade