ad16
PolíciaTodas as Notícias

Filho de ex-coronel Prado e mais 4 são presos por roubos a bancos em Campo Maior

As prisões aconteceram há três dias, mas tinham sido mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

A 5ª Delegacia Regional de Campo Maior divulgou, no início da tarde deste domingo (05/05), que prendeu cinco suspeitos de pertencerem à quadrilha que explodiu duas agências bancarias na cidade de Campo Maior no dia 30 de abril. As prisões aconteceram há três dias, mas tinham sido mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Nesta manhã, a polícia militar trocou tiros com outro grupo da quadrilha e matou cinco homens na zona rural de Cocal da Estação. Dos cinco suspeitos mortos, quatro são naturais do estado de Minas Gerais.

Foto: Montagem / Fala Piauí
Foto: Montagem / Fala Piauí

“Eles não são de Campo Maior e foram presos em outras cidades e nem foram trazidos para Campo Maior. Eles pertencem a quadrilha que explodiu os bancos em Campo Maior. Era um terceiro grupo da quadrilha. Um continua cercado pela polícia e o outro foi morto nesse domingo” disse o Chefe de Cartório da delegacia, Baker Martins.

Hassan Prado é filho do ex-comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Prado
Hassan Prado é filho do ex-comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Prado

Baker disse que não podia repassar muitos detelhas, mas afirmou que entre os presos têm cearenses. São eles: Dyego Harmando Cardoso Rocha, Hassan Rufino Borges Prado Aguiar, Emerson Souza Da Silva, Vinicius Pereira Da Silva Junior, Josenverton dos Santos Sousa.

Responde por homicídio
Hassan Prado é acusado de matar a tiros Leonardo Almeida, em setembro de 2013, na cidade de Nazária, localizada a menos de 50km da capital Teresina.

Hassan morava em Nazária e administrava um restaurante, o qual arrendou há algum tempo. O restaurante chamava-se “O Coronel”, em homenagem ao pai, Coronel Prado, e foi um dos mais frequentados na cidade.

A mulher do acusado foi o motivo da rixa com a vítima, por causa de ciúmes, já que ela era amiga de Leonardo.

Dias antes do crime, Hassan e Leonardo tiveram uma briga após saírem de uma festa. Eles se encontraram e foram as vias de fato, com direito, segundo testemunhas, a coronhadas. Num domingo, porém, Leonardo morreu a tiros.

Hassan respondia em liberdade e a família da vítima cobrava a condenação do acusado.

O coronel Prado morreu em 2015 após uma luta contra o câncer.

Por: Campo Maior em Foco / Fala Piauí / 180graus

Tags

Leia Também

Publicidade