ad16
SaúdeTodas as Notícias

Governo do estado volta a atrasar pagamento à rede credenciada ao Iaspi e Plamta

Por meio de ofício, o sindicato informou ao Ministério Público sobre a situação.

O governo voltou a atrasar o pagamento à rede credenciada ao Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Piauí (Iaspi) e ao Plano Médico de Assistência e Tratamento (Plamta), de acordo com o Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi). Por meio de ofício, o sindicato informou ao Ministério Público sobre a situação.

Procurada pelo G1, a Secretaria da Fazenda informou que ainda não foi notificada e que quando for prestará os esclarecimentos devidos ao Ministério Público.

Segundo o documento, a contraprestação referente aos serviços prestados no mês de agosto de 2018 encontra-se em atraso. Em resposta, o MP enviou ofício ao secretário de Fazenda Rafael Fonteles, nessa quinta-feira (22), requisitando esclarecimentos sobre a afirmação feita pelo Sindhospi.

A solicitação feita pelo promotor Fernando Ferreira dos Santos, da 44ª Promotoria da Fazenda Pública, alerta o secretário que o atraso pode implicar em ações por ato de improbidade administrativa ou ações criminais e que o Estado do Piauí era é mero depositário, já que o valor é retido do contracheque dos servidores.

Atendimento suspenso

Neste ano, o atendimento pelo Iaspi e Plamta foi suspenso pela rede credenciada, enquanto aguardava o pagamento de repasses atrasados. Mais de 200 mil segurados foram prejudicados durante um período de 16 dias.

A situação só foi normalizada após um acordo entre os estabelecimentos de saúde e o governo, que se comprometeu a pagar uma última parcela da dívida, calculada em R$ 80 milhões, e com isso, regularizou a situação dos atendimentos oferecidos.

Fonte: G1 Piauí

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Publicidade