ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeral

Lixão do bairro Altamira é desativado

Secretário Glauber Silva desativando o lixão da Altamira-Foto: Ascom
Secretário Glauber Silva desativando o lixão da Altamira-Foto: Ascom

Conforme o prazo, a Prefeitura de Picos, através da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos desativou nesta quinta-feira (9) o lixão do bairro Altamira.

Na oportunidade foram fixadas placas de proibição de entradas de carros e pessoas com o intuito de despejar entulhos. As placas também alertam para aqueles que desrespeitarem o comunicado poderão ser processados dentre outras punições regidas em consonância com o Código Ambiental. ·.

Após o juiz da 4ª Vara da Comarca de Picos, Tiago Brandão dar um prazo de 60 dias para a Prefeitura de Picos desativar o lixão da Altamira para salvar o “Vale da Águia” a destruição e livrar os moradores do bairro de doenças respiratórias e outras contaminações, a desativação foi de acordo com o prazo, uma vez que só terminaria dia 12 de maio.

Desde a última segunda-feira (6) o lixo está sendo colocado no Aterro Sanitário da cidade, localizado na margem esquerda da BR 316, alguns quilômetros após o povoado Morrinhos.

Fiscais da secretaria fechando a entrada do lixão-Foto: Ascom
Fiscais da secretaria fechando a entrada do lixão-Foto: Ascom

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o advogado Glauber Silva, o lixo está sendo colocado em uma vala provisória medindo 20m x 30m e com 4 metros de profundidade, sendo posteriormente enterrado para não oferecer nenhum risco ao lençol freático, a população da região, e ao meio ambiente.

Glauber falou que outras valas serão construídas, na qual serão bem mais estruturadas e de acordo com as normas.

Placas foram fixadas no local-Foto: Ascom
Placas foram fixadas no local-Foto: Ascom

Sobre a desativação do lixão a céu aberto, o secretário informou que em breve a área será revitalizada e transformada em um Parque Ambiental Ecológico.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade