ad16
AutoPECASonline24.pt
GeralSaúde

Sec. Ana Eulálio apresenta médicos cubanos que irão trabalhar em Picos

Médicos cubanos-Foto: Romário Mendes
Médicos cubanos-Foto: Romário Mendes

A secretária de Saúde de Picos, Ana Eulálio, apresentou na manhã desta terça-feira (10), os dois médicos cubanos, que irão trabalhar na cidade, através do Programa Mais Médicos, do Governo Federal.

Idalmis Torres Pérez, e Henry Quintero Gallo chegaram a Picos ontem, dia 9. Os profissionais deverão começar os trabalhos na próxima semana, uma vez que eles ainda aguardam o chamado Registro Único, do Ministério da Saúde, documento que habilita ao exercício da profissão dos estrangeiros no Brasil dentro do Mais Médicos.

De acordo com a secretária Ana Eulálio, mais sete profissionais do Programa Mais Médicos estão previstos para vir prestar serviço à população picoense.

Os dois profissionais irão trabalhar nas Unidades Básicas de Saúde do município, sendo que Idalmis Torres irá prestar serviço no Belinha Nunes, no bairro São José e Henry Quintero irá prestar serviço na Unidade Básica do bairro Morada do Sol.

“Essa primeira semana ela é dedicada mais a integração com a equipe da secretaria, um reconhecimento da nossa realidade local nas unidades básicas, um contato com os profissionais que trabalham nesses locais”, conta a secretária.

Secretária Ana Eulálio apresenta os dois médicos cubanos-Foto: Romário Mendes
Secretária Ana Eulálio apresenta os dois médicos cubanos-Foto: Romário Mendes

Antes de vir para a cidade modelo, os médicos passaram cerca de 45 dias em Brasília, realizando treinamentos e uma semana em Teresina para se habituarem a cultura local.

Em entrevista ao Riachaonet, a médica Idalmis Torres Pérez, disse que veio ao Brasil trabalhar e ajudar a todos que necessitam do seu trabalho. “Vim trabalhar com a comunidade e melhorar os problemas da saúde que existe nela”, disse a médica cubana.

Médica cubana, Idalmis Torres Pérez-Foto: Romário Mendes
Médica cubana, Idalmis Torres Pérez-Foto: Romário Mendes

Na oportunidade, ela agradeceu a receptividade dos brasileiros e principalmente dos piauienses. Em relação a comunicação com os brasileiros a médica da para entender a nossa lingua, mas sente dificuldade em transmitir a mensagem em virtude do português ser um idioma novo para eles.

No entanto, ela garante que a dificuldade na comunicação não irá atrapalhar o seu  trabalho, uma vez que eles irão buscar outras vias para se comunicarem com os pacientes.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade