ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Câmara de Picos intermedeia negociações das progressões na rede municipal de ensino

O SINDSERM reivindica que os valores das progressões sejam acrescentados à classe que o Professor se encontra.

Na manhã da quinta-feira, 03 de junho, a Câmara de Vereadores de Picos intermediou a negociação entre a Secretaria Municipal de Educação e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDSERM) para a implantação das progressões aos salários dos professores efetivos da rede municipal de ensino.

Participaram da reunião o presidente da Câmara, vereador Francisco das Chagas de Sousa, assim como os vereadores Gilson Nunes, Filomeno Portela, Pedro Pio e José Rinaldo. Além disso, estiveram presentes o procurador geral do município, Antônio Júnior; o subprocurador, Mark Neiva; a secretária municipal de educação, Noêmia Marques; o presidente do SINDSERM, José Vidone Martins, além de representares da secretaria e do sindicado.

O SINDSERM reivindica que os valores das progressões sejam acrescentados à classe que o Professor se encontra.

“Existe um decreto que autoriza a progressão seja implantada calculada no Piso Nacional dos Professores, entretanto, nós do Sindicato requeremos que os valores referentes as progressões sejam somadas as respectivas classes dos profissionais. Por exemplo, existem Professores Classe C ou D que ganham salários superiores ao Piso Nacional devido a sua qualificação profissional em pós-graduação ou mestrado. Portanto, solicitamos que sejam respeitados os níveis dos Professores que, por merecimento, se dedicaram e se esforçaram para aumentar seu nível de capacitação nos últimos anos”, afirmou o presidente da instituição, José Vidone Martins.

A secretária municipal de Educação, Noêmia Marques, explicou as dificuldades financeiras enfrentadas pela Secretaria.

Ascom

“Sabemos que a reivindicação do Sindicato é justa, porém todo reajuste, mesmo que sejam valores pequenos, causam um impacto financeiro. Como gestão a nossa maior prioridade é manter os salários dos 1.107 professores em dias, todos os meses. E assim estamos fazendo. O fato é que neste ano 2021 os repasses dos recursos do FUNDEB reduziram drasticamente e a folha salarial da Secretaria está avaliada em cerca de R$ 3 milhões mensais, necessitando de uma complementação financeira de R$ 600 mil mensais da Prefeitura de Picos”, informou.

Uma nova reunião foi marcada para o fina do mês de junho, onde a Prefeitura de Picos através da secretaria de educação irá apresentar uma proposta para o possível reajuste nas progressões.

Ascom CMP

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade