ad16
CotidianoDestaquesEleições 2016GeralMunicípiosPolíticaPrincipalSantana do PiauíTodas as Notícias

Ex-prefeito Ricardo declara apoio à prefeita Maria José em Santana do Piauí

Nos últimos três anos os dois protagonizaram diversas polêmicas com trocas de acusações e ataques na mídia e redes sociais.

Após quase três anos de trocas de acusações e ataques na mídia e  redes sociais, o ex-prefeito de Santana do Piauí, Ricardo José Gonçalves (PMDB), declarou apoio a atual prefeita, Maria José de Sousa Moura (Progressistas). Agora os dois seguem unidos em um só grupo nas eleições municipais de 2020.

Na última eleição, Ricardo Gonçalves que concorria à reeleição, foi derrotado, ficando em segundo lugar no pleito com 1.418 votos (45,20%). Seu adversário, o candidato Francisco Raimundo de Moura, o Chico Borges (PTB), foi eleito com 1.427 votos (45,49%).

Chico Borges faleceu em um acidente de carro antes de assumir o mandato no dia primeiro de janeiro de 2017. Maria José, que foi vice na chapa vencedora, assumiu o cargo em um cenário político de incertezas e insegurança sob forte oposição do grupo político liderado na época por Ricardo Gonçalves.

Ex-prefeito, Ricardo Gonçalves ao lado da prefeita Maria José de Sousa.

Pedido de Cassação

A coligação “A vitória que o povo quer” (MDB, PST e PT) encabeçada pelo ex-prefeito chegou a interpor recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TER) pedindo a cassação do mandado da prefeita, Maria José, alegando abuso de poder econômico e abuso de poder político/autoridade.

Em 18 de setembro de 2017, em primeira instância, o juiz da 62ª zona eleitoral, com sede em Picos, José Airton Medeiros de Sousa, negou o pedido de cassação. No entanto, a colição emcabeçada por Ricvardo recorreu da decisão e impetrou um novo recurso junto ao TRE-PI.

O procurador Regional Regional Eleitoral substituto, Alexandre Assunção e Silva, no dia 19 de fevereiro emitiu parecer manifestando desprovimento do recurso em decorrência do falecimento do investigado/ recorrido Francisco Raimundo de Moura.  E no dia 20 de março de 2018 julgou improcedente o recurso de reforma de decisão que pedia a cassação do mandato da prefeita.

Acordo

Após a derrota nas urnas o grupo de oposição se “dispersou”, lideranças políticas e vereadores aderiram ao grupo da prefeita Maria José. Os vereadores Antônio de Hercília (MDB), presidente do Poder Legislativo, Marcos Vinícius (MDB), vice-presidente, e Egivan Miguel, o Bodó (MDB), foram os últimos a declarar apoio a atual mandatária.

O enfraquecimento do político de oposição teria sido um dos motivos da adesão do ex-prefeito. Nos bastidores da política santanense fala-se também que a adesão faz parte de um acordo visando a aprovação das contas do ex-gestor referentes ao exercício de 2013.

As contas foram analisadas e julgadas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI). A próxima etapa do processo compete a apreciação da Câmara Municipal de Vereadores de Santana, onde a prefeita tem maioria.

Tags

Leia Também

Publicidade