ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesTodas as Notícias

Maria Santana deixa direção do CIEM e diz que estava sofrendo perseguições

Maria Santana disse ainda que a sua saída do CIEM se deu por questões de natureza pessoal e de condições de trabalho.

Em nota à imprensa, divulgada na manhã desta sexta-feira (21), a jornalista Maria de Sousa Santana esclareceu os motivos que o levaram a pedir exoneração do cargo de diretora administrativa do Centro Integrado em Especialidades Médicas (CIEM), função que exercia desde 26 de julho de 2019. Ela declarou que além das limitações de trabalho, vivenciou também, desde o rompimento do prefeito Padre Walmir Lima (PT) com o pré-candidato Araujinho (PT), perseguições por parte de pessoas muito próximas ao gestor municipal.

Maria Santana disse ainda que a sua saída do CIEM se deu por questões de natureza pessoal e de condições de trabalho. “Pois, até o dia 14 do presente mês, uma semana após a nomeação da nova secretária de saúde, ainda não tínhamos tratado sobre o funcionamento do CIEM, me causando preocupação, tendo em vista minha inquietação em desenvolver um trabalho de excelência para a população de Picos”, disse a jornalista na nota.

Maria Santana – Foto: Ascom

Santana disse, que na última sexta-feira (14), procurou pessoalmente o prefeito para informá-lo que estava se afastando da direção administrativa do CIEM e o agradeceu a oportunidade de trabalhar para o povo de Picos.

Confira a nota na íntegra

NOTA SOBRE MEU AFASTAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL

Através desta nota, venho esclarecer os motivos que me levaram a pedir exoneração do cargo de Diretora Administrativa do Centro Integrado em Especialidades MédicasCIEM, função que eu exercia desde 26 de julho de 2019.

Além das limitações de trabalho, após a exoneração do Secretário Municipal de Saúde, Dr. Júnior Santos, vivenciei, desde o rompimento do Prefeito Pe. Walmir Lima (PT) com o pré-candidato a Prefeito Araujinho (PT), perseguições por parte de pessoas muito próximas ao prefeito municipal. Após esse rompimento ser formalizado, fui vítima de vigilância constante sobre com quem e onde eu estava, tendo em vista, e de conhecimento público que sempre fui uma pessoa bem relacionada com todos os amigos e amigas que participaram e ou participam da gestão municipal. Como para todos, no dia 27 de julho, do corrente ano, fui pega de surpresa, assim como todo o grupo, em relação ao rompimento do prefeito com o pré candidato Araujinho.

A minha saída do CIEM, se deu por questões de natureza pessoal e de condições de trabalho, pois, até o dia 14 do presente mês, uma semana após a nomeação da nova secretária de saúde, ainda não tínhamos tratado sobre o funcionamento do CIEM, me causando preocupação, tendo em vista minha inquietação em desenvolver um trabalho de excelência para a população de Picos. Inclusive, começaram a faltar insumos, medicação
e testes rápidos para a Covid-19. Problema esse que se vem agravando diariamente após a saída de Dr. Júnior Santos. Tendo em vista, que o CIEM é um setor vinculado diretamente à Secretaria Municipal de saúde.

Em meio a tantas incertezas, há mais de 15 dias, da reforma administrativa que passou a gestão, constatei que a minha continuidade na administração demostraria consentimento com esses desmandos que estão ocorrendo. Diante disso, na sexta-feira (14), procurei pessoalmente o prefeito para informa-lo que estava me afastado da direção administrativa do CIEM e agradeci a oportunidade de trabalhar para o povo da nossa querida Picos.

Quanto a minha filiação ao MDB, partido que deu sustentação na Câmara Municipal a atual gestão e tendo ainda como deputados avalistas os Mdebistas Pablo Santos e Severo Eulálio, sendo este o deputado votado pelo prefeito na última eleição, aconteceu pelo fato de, no período de filiações, o próprio prefeito ter realizado manobras para inviabilizar a construção de uma chapa proporcional para o Partido Liberal (PL), partido esse que tinha sido escolhido pelo atual prefeito para colocar as pessoas que ele julgava de “confiança”. Com a inviabilidade do PL, fui convidada pelo deputado do prefeito Severo Eulálio a me filiar ao MDB, convite esse que aceitei em 4 de abril deste ano. Ora, o que me causa estranheza é saber que o prefeito se diz agora pego de surpresa com minha filiação ao MDB, quatro meses depois. É público que o gestor, após desarticular o PL, levou meia dúzia dos que ele dizia “seus”, para o Partido Comunista (PC do B) e eu não fui convidada
a fazer parte desse grupo.

Saio com a sensação de dever cumprido e com a consciência tranquila de que todas as missões as quais fui incumbida na atual gestão executei sempre pensando no melhor para os picoenses.

Maria de Sousa Santana

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade